A importância de transformar seu site em um canal de vendas

O consumo nos meios digitais não para de crescer anualmente. Veja a importância de não depender das OTAs e transformar seu site em um canal de vendas.

Enquanto o varejo tradicional ainda tenta se recuperar dos impactos da recente crise econômica, o comércio eletrônico continua com os ventos soprando fortemente a seu favor.  

Ano após ano, os relatórios de desempenho do e-commerce brasileiro aponta crescimento. Em 2017, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o faturamento foi de quase 60 bilhões de reais.

Esse número só atesta para um importante cenário: a forte migração do consumo para os meios digitais. Essa realidade se aplica para qualquer nicho de mercado, inclusive a hotelaria. Possuir canais de vendas na rede é algo cada vez mais comum no universo hoteleiro.

As OTAs e os sites de vendas celebram resultados positivos e continuam a investir pesado em publicidade e melhorias para ampliar seu desempenho, e os hotéis podem contar com esses parceiros para conseguir mais clientes e consumidores.

O grande fato é que um empreendimento hoteleiro não deve restringir sua estratégia online às OTAs. Ter um site próprio e utilizá-lo como canal de vendas é algo importante neste mercado, principalmente para desonerar as altas comissões cobradas e aumentar o faturamento obtido com as vendas diretas.

Veja mais sobre a importância de transformar seu site em um canal de vendas e descubra algumas dicas para potencializar seus resultados online.

 

Site como canal de vendas: Cliente do hotel ou cliente da OTA?

Vamos pensar de forma lógica. Quando um cliente acessa uma OTA para reservar seu hotel, ele está, de certa forma, se relacionando com sua marca e aceitando viver uma experiência junto à sua empresa.

Porém, seu ponto de confiança na internet não é o endereço eletrônico do site, e sim a OTA. Isso não é o fim do mundo, mas é preciso pensar que ao utilizar um site que compila diversos preços, sempre haverá chances do consumidor optar por outro hotel.

Ao transformar o site em um canal de vendas, o hotel faz um movimento estratégico para se relacionar e fidelizar o consumidor sem que haja possibilidade de perdê-lo durante a venda.

É muito importante ter em mente que não se trata de uma “briga pelo cliente” entre OTA e hotel, mas sim de construir um plano de ação para colocá-lo em contato exclusivo com seu empreendimento, fazendo dele um cliente fiel do estabelecimento e não de um canal de vendas.

 

Venda no site é igual a mais dinheiro no caixa

Essa equação simples faz muita diferença no final de um mês. Quem administra as receitas e o faturamento de um hotel sabe que um dos grandes problemas de depender da venda por meio de parceiros é o custo de comissão envolvido.

As OTAs reconhecem seu potencial e cobram por isso. As comissões giram em torno de 20 a 45 por cento do valor, o que representa uma grande “perda”, principalmente quando o hotel está fazendo promoções ou vendendo as diárias por um valor baixo.

A venda no site gera menos oneração sobre as diárias. Quando um empreendimento hoteleiro efetua vendas diretamente em seu endereço eletrônico, a comissão cobrada é relativa ao motor de reservas, e representa uma porcentagem bem menor, geralmente entre 3 a 10% do valor da diária. Dependendo do motor de reserva contratado não é cobrado uma porcentagem de comissão sobre as reservas, mas sim um valor de mensalidade, recorrente do sistema.

Diante dessa informação, fica claro que as vendas no site precisam ser priorizadas para gerar mais receita. Na hora de realizar o allotment para as OTAs, é sempre importante disponibilizar uma quantidade substancial de habitações. Afinal, elas costumam vender bem, porém, não caia no erro de alocar mais quartos para venda em parceiros do que em seu próprio site.

 

Como atrair clientes para o site de um hotel?

Existem diversas formas de direcionar o tráfego para o site do hotel. Uma boa atuação nas redes sociais é uma saída interessante. As redes representam um terreno fértil para ações de marketing e relacionamento, e os hotéis não devem tratá-las como meros figurantes dos processos de venda e fidelização.

A atração nas mídias sociais pode ser feita por meio de posts interessantes, conteúdos para leitura, dicas de viagem e, claro, promoções. Não deixe de explorar a potencialidade dos anúncios nas redes para aumentar ainda mais a taxa de conversão para o site.

Uma vez dentro do seu endereço eletrônico, o cliente precisa encontrar com facilidade as ferramentas de compra, e elas precisam funcionar com dinamicidade e segurança. É neste ponto que entra a importância dos motores de reservas.

Essas ferramentas são aplicadas em um site para garantir que o e-commerce funcione com sucesso. Nenhum site de hotel vende sem um motor de reservas operando, portanto, esse é um ponto fundamental para gerar reservas pelo seu endereço na web.

 

Por fim, algumas dicas rápidas:

  • O site precisa possuir uma navegação fácil (lembre-se que nem todos os clientes possuem destreza com a internet);
  • Durante o desenvolvimento do site, não deixe de levar em consideração os dispositivos móveis e crie um site responsivo;
  • Certifique-se de adequar o site para obter os protocolos de segurança da web;
  • Use e abuse de imagens e vídeos para deixar o seu site interessante e ilustrativo, mas use sempre fotos recentes, sem modificações e com alta qualidade de imagem para que o cliente não se sinta enganado ao chegar no hotel.

 

Essas são algumas dicas para potencializar os resultados e usar o site do hotel como canal de vendas. O comércio eletrônico é fundamental para muitas empresas, inclusive para grandes players do mercado hoteleiro. Portanto, faça como eles, atualize seus processos e potencialize os resultados apostando nas vendas online diretamente no seu site!